segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

A Fábula




As fábulas são histórias curtas em que as personagens principais são animais que pensam agem como pessoas. A fábula termina sempre com uma moral, que tem como objetivo ensinar algo ao leitor.





Hoje lemos uma parte da fábula "O coelho pardo" de Aquilino Ribeiro. De seguida a professora pediu-nos que escrevêssemos o final da história. Eis alguns resultados:

Então os coelhos lá foram, para passarem pelo buraquinho precisaram de muito tempo porque era muito pequeno e para passar um coelho demorava dois minutos cada.
Depois de muito tempo, quando já todos tinham passado pelo buraquinho, começaram todos numa grande conversa e um perguntou: 
- Será que devemos fazer isto?
E o outro respondeu: 
- Aquele cão é mesmo grande e comprido!
Mas o Coelho Pardo ouviu e disse: 
- Não! Não vamos desistir agora! Já se esqueceram porque razão estamos aqui? Temos que nos vingar daquele cachorro com mau feitio, que não tem pena de quem tem fome e só se importa com ele próprio!
Mas, nesse momento, ouviu um grasnar atrás dele, era o Tejo. O coelho sussurrou aos outros: 
- Fujam!
Então começou a barafunda, enquanto o Coelho Pardo corria, teve uma ideia. Ele gritou: 
- Todos a escavar!
Então começaram a escavar, o Coelho Pardo teve ainda outra ideia e disse: 
- Roubem os legumes!
 Então os coelhos fizeram túneis debaixo dos legumes e puxaram pelas raízes.
 Finalmente, foram para casa, sabendo que fariam um grande banquete.


Gabriel Moura Moon 3.ºA

Os coelhos continuaram a conversa acerca do sugerido pelo coelho pardo.
- Sim, parece-nos bem. Responderam em conjunto.
- Então, vamos a isso! disse o coelho.
O cão com tanto barulho acordou. não aguentou com tanta coelhada ... optou por deixar que apanhassem a hortaliça.
E o coelhinho pardo disse-lhe assim:
- Isto é para não te meteres na vida de um coelhinho esfomeado. Eu disse que ías pagá-las.
O cão já aflito, ainda tentou chamar o dono.
- Ão! Ão!. Mas, ele não o ouviu.
Entretanto os coelhinhos foram embora com as hortaliças e fizeram, uma festa para celebrar aquele momento, ao qual chamaram "A festa da hortaliça".
Quanto ao cão, teve de ouvir o dono. Que à porta de casa não parava de lhe dizer:
-Cão feio! O que se passou aqui seu feio? ès um cão muito feio!!!

Margarida Venade 3.ºA

Como ficámos muito curiosos com o final da fábula, pedimos à nossa professora e fomos à Biblioteca de São Lázaro requisitar o livro, para sabermos como realmente terminara a história. Eh! Eh!
Que final tão inesperado!!!!


Sem comentários:

Semana das Expressões!

A nossa escola respira arte! Hoje, segunda -feira, 19-03-2018! Expressão Plástica- Conclusão e entrega das lembranças para o dia do Pa...